Alvaro Dias critica censura à imprensa e faz apelo para que haja pacificação no confronto entre poderes

O Líder do Podemos, senador Alvaro Dias, fez um apelo em plenário, nesta terça (16/04), para que o presidente do Senado, senador Davi Alcolumbre, se reúna, institucionalmente, com o presidente do STF, Dias Toffoli, para pacificar o clima de conflito e desconforto, entre os poderes, depois dos desdobramentos do inquérito das Fake News, como a censura contra veículos da imprensa e mandados de busca contra críticos.

“Nós queremos rechaçar a hipótese de conflito entre os poderes. Não há um divórcio entre os Poderes. O divórcio que há, consagrado, é entre as instituições públicas do País e a sociedade brasileira, porque nós nos distanciamos dela na medida em que ignoramos as suas aspirações maiores e as suas exigências superiores”, disse.

Alvaro Dias destacou que o momento exige maturidade política e condenou a censura: “Nós entendemos que se há uma publicação que ofende a honra de alguém, o caminho é o direito de resposta, o caminho é o mesmo espaço para rechaçar uma eventual injustiça e não essa tentativa de calar a voz da sociedade, impedindo a imprensa de veicular fatos da maior importância. Quando a liberdade de imprensa é sufocada, certamente as demais liberdades estarão comprometidas. O Supremo Tribunal Federal é guardião da Constituição e, ao censurar, afronta a Constituição. A liberdade de imprensa não é uma prerrogativa tão somente dos profissionais de jornalismo; é um direito da sociedade”

O senador também defendeu a CPI da Lava Toga como uma forma de “preservar o lado bom do Poder Judiciário” e repudiou os mandados de busca de apreensão contra pessoas comuns que criticaram o STF: “Avançaram demais o sinal. Colocam o Supremo Tribunal Federal acima da Constituição. Não são proprietários da Constituição, são guardiões da Constituição. E esta é a responsabilidade deles”.

(foto: Thati Martins)

Compartilhe esse post nas redes sociais!

Veja Também