Diego Garcia luta para oferecer mais qualidade de vida às pessoas com deficiência

Além das bandeiras de defesa da família e de combate à corrupção, o líder do Podemos,
deputado federal Diego Garcia, também abraçou a causa das pessoas com deficiência. Como 2º vice-presidente da Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência da Câmara, ele vem lutando para levar mais qualidade de vida a essas pessoas com a criação de novas políticas públicas por meio de projetos de lei e relatorias, promoção de seminários e destinação de emendas parlamentares.

Uma grande vitória, conquistada no final de outubro, foi a aprovação de seu parecer ao PL 2040/2011, na Comissão de Educação. O substitutivo aprovado determina que as escolas públicas do país terão oferta obrigatória da Língua Brasileira de Sinais (Libras) na Educação básica, sendo a matrícula facultativa aos alunos. Segundo o IBGE, hoje há 45,6 milhões de brasileiros com algum tipo de deficiência, ou seja, 23,9% da população total.

“Quase 10 milhões de pessoas são surdas ou têm graus variados de deficiência auditiva, das quais cerca de 800 mil têm até 17 anos. Por isso a importância de assegurarmos a efetiva equidade no acesso, na permanência e no aproveitamento dos estudantes com deficiências auditivas nas classes das escolas do país”, afirma Garcia.

O deputado também apresentou o importante PL 7588/17, que muda as condições de recebimento do Benefício de Prestação Continuada (BPC) para as pessoas com deficiência. A proposta já foi aprovada na Comissão do Idoso e já está pronta para pauta na Comissão dos Direitos das Pessoas com Deficiência.

No Paraná, Diego Garcia já ajudou diversas instituições que acolhem pessoas com deficiências através das emendas parlamentares. Desde que assumiu o mandato, destinou R$ 679 mil para as Apaes de diversos municípios. Além disso, abraçou a luta das crianças do Pequeno Cotolengo, entidade de Curitiba que é referência em acolhimento, Saúde e Educação
para pessoas com deficiências abandonadas pelas famílias ou em situações de risco. Já foram R$ 728 mil para ajudar a entidade. A Ajadavi (Associação Jacarezinhense de Atendimento ao Deficiente Auditivo e Atendimento ao Deficiente Visual), de Jacarezinho, também foi acolhida pelo parlamentar. Foi contemplada com R$ 120 mil e também recebeu o Prêmio Brasil Mais Inclusão da Câmara dos Deputados.

Texto: Mariana Torres

Compartilhe esse post nas redes sociais!

Veja Também