Parlamentares do Podemos lamentam a morte do jornalista Ricardo Boechat

Os senadores e deputados federais do Podemos lamentaram, nas redes sociais e nas sessões plenárias da Câmara e do Senado desta segunda-feira (11/2), a morte do jornalista Ricardo Boechat, que sofreu um acidente de helicóptero na rodovia Anhanguera, em São Paulo. O Líder do partido, senador Alvaro Dias, apresentou voto de pesar pelo falecimento do jornalista de 66 anos, e afirmou, no Plenário, que a perda não foi apenas do jornalismo, mas de todo o povo brasileiro, por ter Ricardo Boechat se consagrado como um firme defensor dos princípios da ética, dos bons costumes, da liberdade e da justiça.

“Sem dúvida nenhuma, Ricardo Boechat foi um artífice na defesa da liberdade de imprensa, mas, sobretudo, um porta-voz das aspirações do nosso povo diariamente na BandNews, emissora de rádio, ou na TV Bandeirantes. Enfim, Boechat sempre foi – especialmente ultimamente vinha sendo – uma referência do jornalismo brasileiro, mas, mais do que referência do jornalismo, um artífice na defesa dos interesses da população deste País, na defesa da democracia, da liberdade, da justiça e, sobretudo, um combatente pela ética no nosso País”, disse Alvaro Dias.

A presidente do Podemos, deputada Renata Abreu, além de afirmar que o jornalismo brasileiro estava de luto, e de dirigir sua solidariedade à família e a todos os amigos e admiradores do jornalista da Band, lembrou que Boechat era um intransigente defensor da democracia, do interesse público e da transparência no uso do dinheiro público, e sempre recebia de seus ouvintes um grande incentivo para continuar cobrar de forma contundente das autoridades o respeito aos interesses da sociedade. A presidente do Podemos destacou que o partido segue a mesma linha de atuação do jornalista, com foco na participação democrática dos eleitores para definição dos rumos e orientação de votação aos parlamentares, e na defesa da transparência absoluta como meio de defender o interesse da população. Como sempre lembra a deputada Renata Abreu, no Podemos transparência é compromisso.

Acidente fatal

O jornalista Ricardo Boechat retornava de uma palestra em Campinas, no interior do Estado, para a capital. Deveria pousar no heliponto da Band, no Morumbi, Zona Sul da cidade. Segundo o Corpo de Bombeiros, a aeronave que levava Boechat caiu em cima de um caminhão que trafegava pelo Rodoanel, no sentido interior, próximo à praça do pedágio. O motorista do caminhão foi socorrido pela concessionária e teve ferimentos leves. O piloto Ronaldo Quattrucci também morreu no acidente.

Em suas redes sociais, o senador Romário se declarou profundamente entristecido com a morte do jornalista. “Um dos jornalistas mais sérios e competentes e também um dos mais queridos pela população. Além de nos trazer informações relevantes, nos brindava com seus comentários lúcidos e corajosos. Com certeza, fará muita falta. Vá em paz, Boechat. Meus sentimentos aos familiares do jornalista e do piloto do helicóptero”, disse Romário.

O senador Elmano Férrer também lamentou o falecimento de Boechat. “Com uma relevante história prestada no jornalismo brasileiro, Boechat era atualmente apresentador do Jornal da Band, da rádio BandNews FM e colunista da revista IstoÉ. Meus sentimentos à família, amigos e aos brasileiros admiradores do jornalista e aos familiares do piloto do helicóptero”, afirmou. Já o senador Styvenson Valentim, ao publicar mensagem expressando seu luto pela morte do apresentador da Band, disse que Boechat foi um “jornalista, pai de família, profissional respeitável. Uma grande perda”.

Rose de Freitas, senadora do Podemos do Espírito Santo, postou a seguinte mensagem em suas redes sociais: “Meu Deus, quantas perdas. Tristeza enorme para o jornalismo e para todo o Brasil. Vá em paz, Boechat. E desejo muita força e paz à família do piloto da aeronave”. No Plenário, o senador Eduardo Girão, do Ceará, durante o seu primeiro discurso como parlamentar, destacou a morte de Boechat, a quem chamou de “de um grande jornalista brasileiro, combativo, aguerrido e que nos últimos anos, nas últimas décadas, contribuiu imensamente nessa limpeza ética que o Brasil está passando e que nós seremos responsáveis para seguir adiante dessa amada Pátria chamada Brasil”.

“Que Deus conforte a família dele, do piloto Ronaldo também, que faleceu neste acidente, e que fique esta mensagem de fé, de consolo, de esperança, de que a vida não acaba com a morte. Eu acredito piamente que o amor nos liga eternamente e o reencontro com as pessoas que a gente ama, que a gente tem carinho, é uma questão de tempo. Então, nossas orações à família, estendidas também ao piloto Ronaldo”, completou o senador Girão na Tribuna do Plenário.

Lasier Martins, segundo-vice presidente do Senado, também expressou o seu pesar com a morte do jornalista: “Morre um dos mais importantes jornalistas do país pela coragem de dizer verdades, cultura jornalística e relacionamento de respeito na imprensa brasileira. Sem Boechat, a comunicação do Brasil perde um dos seus maiores expoentes de todos os tempos. Estamos de luto com mais este infortúnio dos tantos que o Brasil vem sofrendo”, afirmou Lasier.

 

Compartilhe esse post nas redes sociais!

Veja Também