Respeito com o dinheiro público e com o povo

Eleito senador pela primeira vez, Oriovisto Guimarães (PR) vai abrir mão das passagens de avião a que tem direito como parlamentar para fazer o trajeto Curitiba-Brasília. Para não depender do benefício concedido aos senadores, que é pago pelos cofres públicos, ele pretende comprar, do próprio bolso, uma aeronave para seus deslocamentos.

O empresário, que é fundador do Grupo Positivo, confirmou sua intenção por meio das redes sociais, após uma nota publicada pela revista Veja, que gerou dupla interpretação.

“Estou, realmente, procurando um avião para comprar. Vou comprá-lo com o dinheiro que ganhei como empresário. E para ganhar este dinheiro criei mais de 10.000 empregos e paguei (junto com meus sócios) centenas de milhões de reais em impostos. Cada centavo usado na compra desse avião foi ganho de forma honesta e com o suor do meu rosto. Não ganhei sozinho, todos ganharam, os que tiveram empregos, o governo e, agora, a Embraer, que, para vender o avião e poder criar milhares de empregos na indústria aeronáutica, precisa de empresários como eu, que resolvem comprar uma pequena aeronave. Com esta ação, livrarei o Senado de bancar minhas passagens aéreas entre Curitiba e Brasília, gerando mais economia aos cofres públicos.”

Cada senador tem o benefício mensal de R$ 17.586,06 para auxílio passagem. A iniciativa de Oriovisto Guimarães representará economia anual de mais de R$ 211 mil aos cofres públicos.

“Abri mão também dos auxílios mudança e moradia, pois, apesar de serem previstos em lei, entendo que não seria ético usufruir desses benefícios. O respeito ao dinheiro que vem dos impostos pagos pela população será sempre um valor fundamental durante o meu mandato.”

Somando cota de passagem e auxílio moradia, Oriovisto Guimarães irá gerar economia de R$ 2 milhões em oito anos de mandato como senador.

É possível checar a prestação de contas de todos os senadores nominalmente no site do Senado Federal  (https://www12.senado.leg.br/hpsenado).

Compartilhe esse post nas redes sociais!

Veja Também