Renata Abreu defende agentes da Saúde e vota a favor do reajuste do piso salarial

Desde 2013, os agentes comunitários da Saúde e os de combates às endemias lutavam por uma legislação que garantisse suas atividades e por um salário digno. E a conquista deu-se quarta-feira à noite (17/10) na sessão conjunta do Congresso Nacional.

Renata Abreu votou a favor da categoria e contra o veto presidencial ao reajuste do piso nacional. Além dela, outros 276 deputados federais e 45 senadores também votaram favoráveis a esses profissionais.

“Na realidade, não se trata de aumento salarial, mas de investimento em prevenção e em cidadania. Esses profissionais deixam suas casas para prestar assistência às famílias das comunidades. Portanto, é mais do que justo esse reajuste e a valorização de quem exerce uma atividade tão importante na vida dos brasileiros”, comentou Renata Abreu.

No Brasil, existem aproximadamente 300 mil agentes comunitários e 100 mil agentes de combate às endemias. O piso da categoria passa de R$ 1.014 para R$ 1.250 em 2019, R$ 1.400 em 2020 e R$ 1.550 em 2021. A partir de 2022, o reajuste será anual com índice fixado pela Lei de Diretrizes Orçamentárias.

Compartilhe esse post nas redes sociais!

Veja Também